Dogue Argentino

Dogue Argentino

Características da Raça

Saúde saúde 1 pt(s)saúde 2 pt(s)saúde 3 pt(s)saúde 4 pt(s)saúde 5 pt(s)
Adaptabilidade adaptabilidade 1 pt(s)adaptabilidade 2 pt(s)adaptabilidade 3 pt(s)adaptabilidade 4 pt(s)adaptabilidade 5 pt(s)
Temperamento temperamento, docilidade 1 pt(s)temperamento, docilidade 2 pt(s)temperamento, docilidade 3 pt(s)temperamento, docilidade 4 pt(s)temperamento, docilidade 5 pt(s)
Inteligência inteligência 1 pt(s)inteligência 2 pt(s)inteligência 3 pt(s)inteligência 4 pt(s)inteligência 5 pt(s)
Necessidade de Exercício necessidade de exercício 1 pt(s)necessidade de exercício 2 pt(s)necessidade de exercício 3 pt(s)necessidade de exercício 4 pt(s)necessidade de exercício 5 pt(s)

História

O Dog Argentino é uma raça relativamente recente, desenvolvida nos anos 1920 do século passado, por Antonio Nores Martinez. O médico tinha como objetivo dar estabilidade física e psicológica ao antigo cão de luta de Córdoba, uma raça local, possante e enérgica que tinha sangue de Mastiffs, Bulldogs e Bull Terriers. Até chegar ao animal ideal, Martinez fez cruzamentos com várias raças - Irish Wolfhound, Pointer, Bull Terrier, Dog de Bordéus, Dog Alemão, Mastim Espanhol, Boxer e Bulldog.

Apesar de no ínicio ter sido considerado um cão de luta, o Dogue Argentino revelou-se uma preciosa ajuda como cão de caça. Em 1964 a raça foi reconhecida pela Federación Cinológica Argentina. Nove anos mais tarde é aceito pela Fédération Cynologique Internationale como a primeira e única raça Argentina.

O Dog Argentino foi, desde a sua criação, usado em lutas, um esporte popular na época, entre todas as classes sociais. Porém, a proibição deste ‘esporte’ décadas mais tarde, já não veio a tempo de livrar o Dog Argentino da má reputação com que viria a ficar. Em alguns países como Portugal, esta raça faz parte da lista de cães potencialmente perigosos, que impõe um controle mais apertado sobre estas raças e os seus donos. Em outros países, como o Reino Unido, a raça foi banida com a aprovação do ‘Dog Act’ em 1991.

Temperamento

O Dog Argentino é um cão leal e companheiro e muito protetor da família. Bem apegado aos donos, gosta da presença de pessoas e, apesar do seu tamanho, insiste em sentar-se em cima dos pés ou encostado às pernas de quem estiver mais próximo.

Como um bom cão de guarda, suspeita de estranhos até que lhe sejam apresentados pela família. Devido à sua dominância, necessita de um dono experiente, capaz de lhe proporcionar uma boa educação e socialização. É um cão possante, territorial, e que não gosta de ser desafiado por outros animais, sobretudo machos, aos quais pode responder com agressividade. Portanto, cuidado! Pode conviver com outros animais, desde que tenha sido habituado a eles desde cedo.

Saúde

Esta raça é rústica, que apresenta poucos problemas genéticos. Mas um cuidado em especial deve ser bem observado: sua pele branca pode facilmente sofrer com o sol em excesso e apresentar dermatites. Assim, deixe seu amigão à sombra, sempre!

Recomenda-se aos proprietários de cães que vivam em climas excessivamente quentes que procurem orientações quanto ao uso de protetor solar nas épocas de verão. Outro problema relativamente freqüente é a surdez congênita. Um teste de audição deve orientar a compra do filhote.

Comentários

Ring